Novo motor 1.6 da família EA211 estreia no Gol Rallye e na Saveiro Cross

Linha 2015 da marca chega com aprimoramentos mecânicos, que contemplam motor com quatro válvulas por cilindro, bloco e cabeçote de alumínio e sistema variável de válvulas na admissão

Por: Redação

Volkswagen Gol Rallye 2015/ Volkswagen Saveiro Cross 2015

A produção nacional de motores está a todo vapor no quesito “inovação tecnológica”, e a Volkswagen aproveita o momento e apresenta os novos motores que equipam a linha 2015 dos modelos Gol Rallye e Saveiro Cross.

Se o visual já encanta, é debaixo do capô que os veículos apresentam a evolução da mecânica. A geração de motores de quatro cilindros 1.6l MSI (Multipoint Sequential Injection) e 16v, da família EA211, com até 120 cv de potência, é um dos mais modernos motores fabricados pela Volkswagen no Brasil e oferece excelentes resultados de performance e consumo de combustível para a categoria.

A produção vem para complementar a gama de versões dos modelos Volkswagen, junto com o renomado motor 1.6l, com potência máxima de 104 cv.

Assim como a nova geração de motores 1.0l três cilindros, também da família EA211, que equipa o up!, o desenvolvimento do novo motor 1.6l MSI incluiu extensos testes de rodagem que totalizaram mais de 2,2 milhões de quilômetros, além de mais de 14.100 horas em dinamômetro (equivalente a 1,8 milhão de quilômetros) e mais de 1.000 testes do novo sistema de partida a frio aquecida (E-Flex).

Motor 1.6 16v MSI

Mais força
Produzido em São Carlos, no interior de São Paulo, o motor EA211 foi gerado segundo critérios de maior eficiência energética e desempenho. A Volkswagen optou pela configuração de quatro cilindros e 16 válvulas (4 válvulas por cilindro), no Gol Rallye e na Saveiro Cross. O novo motor 1.6l MSI é Total Flex, capaz de rodar com gasolina, etanol ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção. Sua potência máxima é de 120 cv (88 kW) a 5.750 rpm, quando abastecido com etanol (E100), e de 110 cv (81 kW) à mesma rotação, com gasolina (E22).

O torque máximo é de 16,8 kgfm (165 Nm) com etanol e 15,8 kgfm (155 Nm) com gasolina, ambos a 4.000 rpm. Já a partir de 2.000 rpm mais de 85% do torque máximo está disponível. Essa ampla faixa de distribuição do torque melhora o desempenho em baixos regimes (por exemplo, em cidade) e dá ótimo fôlego para retomadas de velocidade.

Sistema E-flex de Aquecimento do Combustível

Partida a frio aquecida – pioneirismo
O novo motor 1.6l MSI utiliza o processo de partida a frio que dispensa a utilização do tanque auxiliar para gasolina. A evolução do sistema introduzido no Brasil de forma pioneira pela Volkswagen no Polo E-Flex, em 2009, agora é aplicado no motor da linha 2015, que utiliza galeria de injeção feita de material polimérico, o que aprimora a eficiência do conjunto.

O sistema de partida a frio é gerenciado pela Unidade Eletrônica de Controle (ECU) do motor. O combustível é aquecido em câmaras ao lado das válvulas injetoras e opera com temperatura ambiente abaixo de 16°C.

Bloco de alumínio

Bloco e cabeçote de alumínio
O robusto 1.6l MSI possui bloco e cabeçote feitos de alumínio, o que colabora para reduzir o peso do conjunto. Comparado a um motor de mesma cilindrada com bloco em ferro fundido, o novo EA211 é 15 kg mais leve.

Os cilindros têm 76,5 mm de diâmetro e 86,9 mm de curso, o que permite ótimo enchimento da câmara de combustão. Combinada a essa característica está a vela de ignição colocada em posição central, entre as válvulas de admissão e escape, o que garante melhor frente de chama, maior velocidade e eficiência na queima da mistura ar-combustível e consequentemente maior eficiência térmica.

Quatro válvulas por cilindro

As bielas foram melhoradas e possuem desenho inovador. Cerca de 26% mais leves do que as convencionais, têm menor seção transversal e são guiadas no virabrequim.

A otimização da construção do motor está presente também na árvore de manivelas (virabrequim), que tem menor quantidade de contrapesos e o diâmetro de seus mancais principais reduzido.

Com quatro válvulas por cilindro, sendo duas para admissão e duas para escape, o cabeçote tem comando das válvulas de admissão variável – a variação é contínua, com 50º de liberdade, o que permite melhor posição de enchimento dos cilindros. Essa tecnologia reduz o consumo de combustível e as emissões de gases poluentes, além de melhorar sensivelmente a resposta do motor em baixos regimes de rotação. A taxa de compressão é de 11,5:1 e proporciona excelente eficiência de combustão. As válvulas são acionadas por balancins roletados (RSH, sigla para o termo alemão Rollenschlepphebel), recurso que minimiza o atrito entre os componentes e aprimora sua eficiência.

O cabeçote do novo motor possui ainda coletor de escape integrado, formando uma peça única, com refrigeração líquida. Isso permite ao motor atingir sua temperatura ideal de funcionamento mais rapidamente, melhorando sua eficiência térmica e reduzindo emissões.

O conversor catalítico (catalisador), instalado logo na saída do coletor de escape, atinge rapidamente sua temperatura adequada de operação. A chamada fase fria do motor dura menos e são reduzidas as emissões nesse estágio de funcionamento.

Duplo circuito de arrefecimento

Duplo circuito de arrefecimento
O duplo circuito de arrefecimento permite que o bloco e o cabeçote do motor alcancem temperaturas de trabalho diferentes através da utilização de um módulo com duas válvulas termostáticas. O líquido de arrefecimento leva menos tempo para ser aquecido durante a fase fria do motor, porque recebe o calor dos gases de escape. Por outro lado, em alto regime de utilização, ocorre um controle da temperatura dos gases de escape na entrada do conversor catalítico (catalisador), permitindo que se opere mais tempo com a mistura ar-combustível estequiométrica (ideal).

A temperatura de arrefecimento do cabeçote, por sua vez, é menor, o que minimiza a possibilidade de detonação, melhorando o desempenho do veículo e diminuindo o consumo de combustível. Além disso, o novo EA211 é equipado com um radiador de óleo, que possibilita uma melhor estabilidade da temperatura do óleo do motor.

Câmbio do Gol Rallye 2015

Câmbio manual MQ200
A Volkswagen dedicou atenção especial à caixa de câmbio de 5 marchas, feita de alumínio, para combiná-la perfeitamente à proposta de conforto e segurança do Gol Rallye e da Saveiro Cross, linha 2015. A transmissão manual, com comando a cabos, é a consagrada MQ200, projetada para o motor 1.6l MSI e para o package específico dos modelos.

O sistema ainda traz o recurso que indica no instrumento combinado a marcha ideal a ser selecionada. Como em outros produtos da marca, a unidade de comando, ECU, calcula continuamente qual marcha deve ser engatada para uma condução mais econômica, mas sem abrir mão de segurança, durabilidade e conforto.

Polia oval eleva o tempo de vida do sistema

Polia com formato oval
A polia de acionamento do sistema de sincronização localizada na árvore de manivelas (virabrequim), tem formato oval. Esse mecanismo permite estabilização da força na correia dentada e de sua flutuação angular, além de minimizar atrito e vibração, aumentando a durabilidade do sistema.

O coletor de admissão é feito de material polimérico de alta resistência e baixa rugosidade, garantindo fluxo de ar com baixa restrição. Como em todos os modelos Volkswagen, o conjunto de corpo de borboleta e acelerador é eletrônico.

O novo motor 1.6l MSI utiliza sistema de ignição com uma bobina por cilindro, o que elimina os cabos de velas e as perdas elétricas, colaborando para maior eficácia na combustão.

Geração do câmbio I-Motion que equipa o Gol Rallye

Upgrade na Transmissão I-Motion
Além do motor, a transmissão automatizada I-Motion também recebeu melhorias. Com o novo software de gerenciamento eletrônico, a transmissão realiza as trocas das marchas de forma mais precisa e suave, tanto no modo automático, como no manual sequencial.

No momento da troca automática de marcha em D (Drive), em décimos de segundos o sistema reduz gradativamente o torque do motor, que retorna assim que a próxima marcha é engatada. Essa característica proporciona maior conforto nas trocas de marcha em todas as condições de uso dos veículos.

Além das trocas de marcha de forma automática, a transmissão I-Motion do Gol Rallye permite trocas manuais em modo sequencial, acionado por meio da manopla de câmbio ou por paddle shifts instalados atrás no volante multifuncional. Dessa forma, o motorista pode dirigir de forma mais esportiva, aproveitando toda a potência e o torque do novo motor 1.6l MSI.

Na versão I-Motion, a partida do motor é assistida, o que significa que não é necessário manter a chave acionada para que ela se processe – basta um leve toque na chave para a ECU comandar todo o processo de partida. Como pré-requisito, o motorista deve aguardar a indicação do instrumento combinado para efetuar esse procedimento.

Desempenho esportivo
Em geral, o Gol Rallye e a Saveiro Cross combinam características como: economia de combustível e ótima performance, para um modelo “aventureiro” nessa faixa de cilindrada.

Quando abastecido com etanol, o Gol Rallye – com o novo motor 1.6l MSI – acelera de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos e atinge velocidade máxima de 190 km/h. Já com gasolina, são 9,9 segundos para a aceleração de 0 a 100 km/h e 184 km/h de velocidade máxima. Quando equipado com a transmissão automatizada I-Motion, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 10 segundos e atinge velocidade máxima de 190 km/h (etanol). Na gasolina, são 10,5 segundos para a aceleração de 0 a 100 km/h e 184 km/h de velocidade máxima, com a transmissão automatizada.

Por sua vez, a Saveiro Cross, também apresenta ótimos números de desempenho: acelera de 0 a 100 km/h em 10 segundos e atinge velocidade máxima de 182 km/h (com etanol). Com gasolina, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 10,4 segundos e a velocidade máxima é de 179 km/h.

Nomes Globais
A linha 2015 também adotou aos modelos a nova nomenclatura MSI, para diferenciar suas respectivas versões: Trendline, Comfortline e Highline.
O novo propulsor adota a nova nomenclatura MSI. A sigla MSI segue a estratégia de nomenclaturas da marca e se distingue da tecnologia utilizada nos motores TSI (Turbocharged Stratified Injection, ou Turbocompressor com Injeção Estratificada de Combustível).

Ao alinhar toda a oferta de conteúdo desses modelos com essas três versões, a marca – além de tornar mais fácil a escolha do consumidor – reforça todas as versões com mais equipamentos de série.

Voyage Evidence 2015

Lançamento Volkswagen – Voyage Evidence
A Volkswagen completou e lançou uma nova versão para o sedan derivado do Gol. Posicionado acima do modelo Highline, o Voyage Evidence chega ao mercado disponível com o motor 1.6l MSI e com visual diferenciado e conteúdo exclusivo.

O modelo 2015 agrega, frisos cromados na parte inferior das laterais, rodas de liga leve de 16” em nova tonalidade, adesivo preto na coluna “B” e o logotipo alusivo à configuração nos para-lamas dianteiros. Internamente, a nova versão apresenta todo o conteúdo do Voyage Highline, além de painel em tonalidade cinza clara e revestimento dos bancos em Alcantara (mesmo material utilizado nos bancos do Tiguan).

Novo modelo possui inscrição lateral nomeando a versão

O material em Alcantara, desenhado com tramas e costuras enviesadas, confere um acabamento mais refinado. É também de série no Voyage Evidence os sobretapetes (assim como nos modelos Highline e Gol Rallye).

O veículo é oferecido nas cores Branco Cristal, Preto Ninja, Prata Sirius, Prata Egito, Azul Night, Vermelho Opera e Prata Lunar.