Nesta seção a Volkswagen responde às dúvidas dos reparadores e ajuda na hora de resolver os problemas de reparação

Por: Redação

Gil C. Dantas (Alagoinhas-BA)
Tenho um Polo 2.0 com ABS que está cortando a ignição ou o combustível acima dos 3 mil giros, paralelamente perco o sinal da velocidade. Após alguns testes descobri que o defeito é decorrente de uma alteração nos pneus e rodas, quanto ao aro e o perfil. Por que o sistema não aceitou as rodas?

Volkswagen
Com a tecnologia de ABS sendo implantada nos veículos, os sensores de velocidade foram reposicionados e passados da transmissão para as rodas do veículo. O cálculo da velocidade depende diretamente dos diâmetros externos dos pneus, pois basicamente através deles o perímetro de cada pneu é calculado através da fórmula: Perímetro = 2πR. Sendo π aproximadamente p e R = o raio externo do pneu. O perímetro de cada pneu representa o deslocamento linear do veículo em cada volta do mesmo. Isso significa que se o pneu tem um perímetro de 1m, a cada volta deste pneu o veículo tem o deslocamento linear de um metro. Consequentemente, se o pneu gira uma vez a cada um segundo, a velocidade deste veículo seria de 1m/s. Uma vez que o diâmetro externo do pneu é alterado, o perímetro do mesmo também se altera. Desta forma, alterando também o sinal de velocidade enviado para a unidade do ABS que por consequência é enviado para o painel de instrumentos erroneamente através de uma rede CAN. Essa situação é ainda mais adversa quando o veículo é equipado com uma transmissão automática ou automatizada, pois neste caso é possível identificar qual é a marcha engatada no veículo e compará-la com a relação de transmissão daquela respectiva marcha, calculando qual deveria ser a rotação do motor para qualquer velocidade. Se essa comparação não for plausível, detecta uma avaria no sistema, podendo entrar em modo de emergência, limitando o torque e a potência entregue pelo motor.

Dimitrius Ventura Barreira
Estou com um Volkswagen Gol Power que apresenta dificuldade na partida, pois não estabiliza e morre facilmente. Esta falha começou após ter realizado a troca da correia dentada. Qual poderia ser a causa deste defeito?

Volkswagen
A primeira checagem que deve ser realizada neste caso é a verificação do sincronismo entre árvore de manivelas e eixo de comando de válvulas novamente, pois uma vez que a correia dentada foi trocada, se o sincronismo entre estes dois eixos não estiver correto o motor do veículo se comportará com muitas falhas, podendo ocasionar até empenamentos ou quebras de alguns componentes móveis do motor, como válvulas de admissão e escape, por exemplo. Uma vez garantido o correto sincronismo do motor o que pode ser verificado é a compressão dos cilindros do mesmo. Para isto, inicialmente iniba o funcionamento do sistema de injeção e ignição do veículo e realize a medição de pressão de compressão de todos os cilindros seguindo os dados da tabela abaixo:

Prefixo do Motor

CCRA

CFZA

Compressão dos cilindros

bar

16,0 a 19,0

10,0 a 15,0

Limite de desgaste

bar

11,0

7,0

Diferença máxima de compressão entre os cilindros

bar

3,0

3,0

 

Prefixo do Motor

BJF

BWX

Compressão dos cilindros

bar

15,2 a 17,2

15,2 a 17,2

Limite de desgaste

bar

10,6

10,6

Diferença máxima de compressão entre os cilindros

bar

3,00

3,00

 

Prefixo do Motor

UNF

UDH/BJY

Compressão dos cilindros

bar

14 a 15

15,2 a 17,2

Limite de desgaste

bar

10

10,6

Diferença máxima de compressão entre os cilindros

bar

3,00

3,00

Caso seja detectada uma divergência dos valores de pressão de compressão em alguma das medições nos cilindros, verifique a vedação do mesmo através das análises dos seguintes componentes: anéis de segmento e compressão dos pistões, vedação e estanqueidade das válvulas de admissão e escape, empenamento do cabeçote, junta de vedação entre cabeçote e bloco do motor e dimensionamento dos cilindros através de um súbito, seguindo os valores estipulados nas tabelas abaixo:

Motores com os prefixos: UNF e BJF

Especificações de pistões e cilindros

Especificações de retífica

Pistão-Ø

Ø interior do cilindro

identificação do cilindro

Fabricante
Especificação básica – mm

80,985 a 81,005

81,01 a 81,03

não há e 103

Retífica I – mm

81,235 a 81,255

81,26 a 81,28

126 e 128

Retífica II – mm

81,485 a 81,505

81,51 a 81,53

151 e 153

Retífica III – mm

81,985 a 82,005

82,01 a 82,03

201 e 203

CCRA

Pistão e cilindro – dimensões

Medidas de retífica

Pistão Ø – Rodapé

Fabricante

Mahle

Medida básica – mm

76,465

Retífica I – mm

76,715

Retífica II – mm

76,965

Retífica III – mm

77,215

 

Pistão e cilindro – dimensões

Medidas de retífica

Pistão Ø – Rodapé

Fabricante

Federal Mogul

Medida básica – mm

76,463… 76,477

Retífica I – mm

76,713… 76,727

Retífica II – mm

76,963… 76,977

Retífica III – mm

77,213… 77,227

 

Pistão e cilindro – dimensões

Medidas de retífica

Interior do cilindro Ø

Fabricante
Medida básica – mm

76,505… 76,515

Retífica I – mm

76,755… 76,765

Retífica II – mm

77,005… 77,015

Retífica III – mm

77,255… 77,265