Há 60 anos no Brasil, Volkswagen torna-se cada vez mais brasileira

Volkswagen do Brasil completa 60 anos como maior fabricante do setor e com uma trajetória de pioneirismos e inovação

Por: Redação

A Volkswagen do Brasil completou no dia 23 de março de 2013, 60 anos de atividades no país. Nessas seis décadas de atuação em terras brasileiras, a empresa conquistou marcas expressivas em produção e vendas. Desde 1953, mais de 20 milhões de veículos já foram produzidos no Brasil, país que recebeu a primeira fábrica da Volkswagen fora da Alemanha e deu início à expansão global da marca. A empresa também é a maior exportadora do setor automotivo brasileiro, com mais de 3 milhões de unidades destinadas a 147 países. A Volkswagen ultrapassou também a marca de 7,5 milhões de motores produzidos na unidade de São Carlos (SP).

A Volkswagen mantém 50 anos de liderança em vendas no mercado nacional. Em 2012, o Gol alcançou 26 anos consecutivos de liderança nas vendas no Brasil. Lançado em 1980, o carro preferido dos brasileiros superou em agosto do ano passado a marca de 7 milhões de unidades produzidas. Com os 24 anos de liderança do Fusca, a Volkswagen responde por meio século no topo do ranking de carros mais vendidos do Brasil.

Em 2012, a Volkswagen do Brasil atingiu a marca recorde de 852.086 unidades produzidas, volume que consolida a empresa como a maior fabricante de veículos do país. Acompanhando o avanço na produção, as vendas no Brasil também cresceram. No ano passado, a Volkswagen obteve seu melhor resultado histórico, com 768.395 unidades comercializadas, incluindo veículos de passeio e comerciais leves. Recorde também na produção anual de motores, superando 900 mil unidades.

Atualmente, com 22 modelos, a Volkswagen do Brasil oferece ao mercado brasileiro a maior e mais completa linha de produtos. Conta ainda com a maior rede do país, com mais de 600 concessionárias. Em suas quatro fábricas no país – em São Bernardo do Campo (SP), Taubaté (SP), São José dos Pinhais (PR) e São Carlos (SP) -, a Volkswagen emprega 22.500 funcionários.

60 anos de pioneirismo e inovação tecnológica

Em 1953, a Volkswagen do Brasil iniciou a montagem dos modelos Fusca e Kombi, em um galpão no bairro do Ipiranga, em São Paulo. A marca anunciou o projeto de construir uma fábrica no Brasil, que não se limitaria à montagem de veículos, mas a fazer do país uma base de exportação para a América do Sul. A inauguração oficial da fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, a primeira da Volkswagen fora da Alemanha, ocorreu em 1959. A Volkswagen foi também a primeira montadora brasileira a inaugurar, em 1965, um centro de desenvolvimento, pesquisa e design.

A Volkswagen foi pioneira ao lançar, em 2003, a tecnologia Total Flex, que permite o uso de etanol, gasolina ou os dois combustíveis em qualquer proporção. A tecnologia marcou uma mudança de paradigma na indústria, que fabrica hoje cerca de 90% dos veículos novos com essa tecnologia. O Gol foi o primeiro carro a receber o motor Total Flex, presente hoje em toda a linha nacional da Volkswagen.

Atualmente, um dos objetivos da Volkswagen é criar veículos cada vez mais eficientes em desempenho e na relação com o meio ambiente. Os carros da marca mais avançados nesse sentido são desenvolvidos com base no conceito BlueMotion Technologies, como o Fox e o Polo BlueMotion, que identifica as novas tecnologias desenvolvidas e aplicadas pela empresa para reduzir o consumo de combustíveis e emissões.

O conceito BlueMotion é oferecido como versão nos modelos Fox e Polo, ambos equipados com o motor 1.6l, e como pacote para o Novo Gol e o Novo Voyage com o 1.0l. No caso do Polo BlueMotion, por exemplo, o objetivo foi reduzir em até 15% o consumo de combustível e emissões, com aprimoramentos na aerodinâmica, na transmissão, na suspensão e no uso de “pneus verdes”, com menor resistência ao rolamento.

Visão de futuro

 O compromisso da Volkswagen com o Brasil é reforçado pelo programa de investimentos de R$ 8,7 bilhões até 2016, destinados ao desenvolvimento de novos produtos e à elevação da capacidade produtiva. Após um período de renovação do portfólio, a Volkswagen do Brasil entra na era da globalização tecnológica. A empresa se prepara para o futuro e aposta nas inovações das estruturas de produção. Recentemente, anunciou o investimento de R$ 335 milhões na fábrica de São Carlos para aumentar a capacidade produtiva diária de 3.800 para 4.800 motores em meados de 2013. A fábrica de São Carlos é responsável hoje pela produção de 48 modelos de motores com uma média de 77 mil unidades por mês.

Além disso, inaugurou a nova pintura na fábrica de Taubaté, em outubro de 2012, com investimentos de R$ 427,8 milhões. O novo processo de pintura permitirá a redução do consumo de energia em 30% e do consumo de água em 20%, por veículo produzido.

Sustentabilidade como princípio de gestão

 A Volkswagen do Brasil trabalha a sustentabilidade como princípio de gestão, por meio de inúmeros projetos. Em 2012, na Rio+20, a Volkswagen apresentou sua iniciativa global “Think Blue.”, que incorpora o objetivo de criar soluções e produtos ecologicamente corretos. Com isso, a marca estabelece o compromisso com o desenvolvimento sustentável e apresenta suas práticas ligadas aos três pilares de sustentabilidade: o ambiental, o social e o econômico.

 O conceito “Think Blue.” tem como proposta tornar a mobilidade mais eficiente e sustentável, acessível a todos, e se aplica em tecnologias ambientais, como por exemplo o desenvolvimento de carros mais eficientes, e na redução de emissões na produção de veículos, por meio do conceito “Think Blue. Factory.”

 No Brasil, o conceito se aplica a diversas iniciativas. A Volkswagen do Brasil é a primeira indústria automobilística do país a desenvolver e aplicar a tecnologia de tecidos à base de PET reciclado, para revestir bancos e painéis de portas de seus automóveis, que estreou no Novo Gol e Novo Voyage. Exclusividade da Volkswagen no Brasil, os tecidos à base de PET reciclado são altamente tecnológicos e a matéria-prima bruta é fornecida por empresas certificadas.

 A Volkswagen foi também a primeira empresa automobilística do Brasil a investir em infraestrutura para gerar energia limpa e renovável no país. A empresa inaugurou, em 2010, sua PCH (Pequena Central Hidrelétrica), a Anhanguera, no rio Sapucaí-Mirim, entre São Joaquim da Barra e Guará (SP). A PCH Anhanguera possibilitou que a Volkswagen aumentasse sua utilização de energia renovável de 86% para 93,55%. A ONU concedeu a essa usina o Certificado de Emissões Reduzidas (CER), conhecido como crédito de carbono. A Volkswagen do Brasil minimizou impactos da construção por meio de diversos projetos ambientais e sociais.

 A Volkswagen apoia também o Projeto Bomba d’Água Popular, destinado às comunidades carentes do semiárido brasileiro, região onde muitas vezes é necessário caminhar vários quilômetros para obter água. A Bomba d’Água Popular promove a subsistência das comunidades dessas regiões. Desde o início do projeto, mais de 1.000 bombas d’água já foram instaladas, beneficiando 140 mil pessoas.

Fundação Volkswagen

A Fundação Volkswagen nasceu há 33 anos, quando praticamente não se falava em responsabilidade social no Brasil. Com seus projetos educacionais, a Fundação Volkswagen já beneficiou, na última década, mais de 1,2 milhão de alunos em todo Brasil e ofereceu formação continuada a cerca de 12 mil educadores da rede pública de ensino em 312 cidades, com investimentos de R$ 77,5 milhões no período.

 Um dos programas da Fundação Volkswagen voltado à cidadania e à segurança no trânsito é o Jogo da Vida em Trânsito, que conta com o game Autopolis e roteiro de aulas distribuído para professores. Com foco na formação do condutor consciente, o Autopolis é um jogo de tabuleiro 3D para computador que transmite conceitos de segurança, legislação e cidadania no trânsito.

A Fundação Volkswagen também oferece projetos de desenvolvimento social.

 

Volkswagen do Brasil em números, desde 1953:

• 20 milhões de veículos produzidos no Brasil;

• 60 anos de atividades no Brasil, primeiro país a receber uma fábrica da marca fora da Alemanha;

• 3 milhões de veículos exportados para 147 países;

• 17 milhões de veículos vendidos no mercado interno;

• 22,5 mil colaboradores trabalhando atualmente nas quatro fábricas;

• Mais de 30 modelos desenvolvidos no país;

• Mais de 1,6 milhão m2 em fábricas (área construída);

• Mais de 600 concessionárias;

• Mais de 7,5 milhões de motores produzidos na fábrica de São Carlos desde 1996 e produção recorde de mais de 900 mil motores em 2012;

• Vendas da marca no país atingiram recorde histórico em 2012, com 768.395 unidades;

• Produção em 2012 foi a maior em 60 anos de atuação, com 852.086 unidades, consolidando a marca como a maior fabricante de veículos do país.

 

 

Modelos desenvolvidos

na Volkswagen do Brasil:

• VW 1600 – 1968

• Variant – 1969

• SP1 e SP2 – 1972

• Brasília – 1973

• Variant II – 1977

• Gol – 1980

• Voyage – 1981

• Parati – 1982

• Saveiro –1982

• Santana – 1984

• Quantum – 1985

• Voyage (segunda geração) – 1986

• Apollo – 1990

• Voyage (terceira geração) – 1991

• Logus – 1993

• Pointer – 1993

• Gol (segunda geração) – 1994

• Parati (terceira geração) – 1999

• Gol (terceira geração) – 1999

• Saveiro (terceira geração) – 2000

• Fox – 2003 (e suas atualizações)

• Polo Sedan – 2002 (e suas atualizações)

• Parati (quarta geração) – 2004

• Saveiro (quarta geração) – 2004

• CrossFox – 2005 (e suas atualizações)

• Gol (quarta geração) – 2005

• SpaceFox – 2006 (e suas atualizações)

• Gol (geração cinco) – 2008

• Voyage (quarta geração) – 2008

• Saveiro (quinta geração) – 2009

• Saveiro Cross – 2010

• SpaceCross – 2011

• Novo Gol – 2012

• Novo Voyage – 2012