A oficina muito além do que aparenta

Por: Redação

As necessidades para que a oficina mecânica prospere em um mercado tão competitivo englobam uma gama de fatores que o cliente vê na qualidade do serviço e no atendimento.

De imediato, quando se pensa em uma oficina mecânica completa, a primeira coisa que passa na cabeça é a apresentação. Instalações adequadas e limpas, com ferramental e equipamentos apropriados. Mão de obra qualificada e preparada para realizar todos os tipos de demanda também é algo de extrema relevância nesse contexto da busca por uma oficina de sucesso. Porém, sem uma administração correta, todos os fatores apresentados até aqui não são suficientes para que o negócio cresça e prospere com rentabilidade.

Gestão de oficinas

Com mais de uma década como palestrante, aplicando treinamentos e produzindo textos sobre gestão de oficinas, o consultor automotivo Luiz A. Carone apresenta uma visão experiente deste cenário e ressalta o fato de ser proprietário de oficina, uma oportunidade de entrar em contato com os empreendedores e colaboradores do setor da reparação automotiva, pois, de fato, pode falar de igual pra igual.

“É obvio que seu eu não acreditasse no ramo e nas técnicas administrativas que tanto prego, não investiria nisso agora. Quero validar todas as teorias e aprender outras na prática”, afirma.

Carone conta que num curto espaço de tempo, já pôde concluir e validar algumas ideias que gostaria de compartilhar com os leitores.

“Quero, sobretudo, provar a mim mesmo que ética, administração, sustentabilidade e responsabilidade não representam ônus, mas sim, o único caminho para a sobrevivência do negócio nesse mercado tão competitivo”, conclui.

Luiz Carone listou algumas dicas e práticas que considera, na teoria e na prática, relevantes para uma gestão eficiente.

  • Nada é fácil nem tão rápido quanto podemos imaginar. PERSEVERANÇA é fundamental;
  • Nada é impossível. Mas temos que querer e elaborar um bom PLANEJAMENTO;
  • As OPORTUNIDADES cresceram muito nesses últimos anos: o crescimento vertiginoso da frota circulante, a conscientização gradual da importância da manutenção preventiva, a preocupação com a preservação ambiental e os programas de inspeção deram um caráter diferente ao setor, hoje felizmente visto com outros olhos. Devemos aproveitar;
  • O grande desafio do setor, no momento, está na escassez da mão de obra qualificada. INVESTIMENTO no ser humano é tão importante quanto em instalações, ferramental e equipamentos;
  • Percebi que um grupo é muito diferente de uma EQUIPE;
  • Entendi que QUALIDADE não é diferencial, é a mais primordial obrigação da empresa e de seus colaboradores;
  • Constatei também que, sob o ponto de vista do bom cliente, PREÇO não vem em primeiro lugar. Confiança, segurança na transação e a sua segurança pessoal são muito mais importantes;
    Mito: “ O CLIENTE SEMPRE TEM RAZÃO” . Verdade: Nós precisamos dele ;
  • Surpreendeu-me a força que uma marca pode ter. A construção do VALOR DA MARCA deve ser a grande preocupação do empreendedor. Se representar uma marca já consolidada, respeite-a sempre, acima de tudo. Se não tiver uma marca agregada, construa a sua própria , para ser reconhecido como um “ícone”, naquilo que tem de melhor a oferecer ao mercado;
  • Todos sabem que um negócio deve ser sustentável, isto é: pagar suas contas, cumprir seus compromissos e ainda trazer lucros.
  • RENTABILIDADE é essencial, mas sempre é consequência do trabalho árduo e consciente;
  • Talvez o ATENDIMENTO seja hoje o principal fator que pode levar uma empresa ao sucesso ou ao fracasso. Na venda e no pós-venda, na transparência do diagnóstico, na aplicação de peças que tenham confiabilidade e na humildade em reconhecer erros.