A preocupação com a sustentabilidade cada vez mais presente nas oficinas

A manutenção de veículos gera resíduos nocivos à natureza e muitos profissionais já se preocupam com o descarte desses detritos

Por: Redação

Tanque separador de água e óleo

Atentas aos modelos de gestão, algumas oficinas já contam com reutilização de água, adaptações para economia de energia, coleta seletiva de lixo e sistemas de armazenamento de óleo.

Um exemplo de sucesso no que tange a responsabilidade ambiental vem da mecânica Scopino, em São Paulo. A empresa instalou um sistema de armazenamento de óleo, que é recolhido a cada 40 dias e passa por um processo de refino para que seja reutilizado em outras finalidades. Além disso, a oficina implementou também a coleta de óleo de cozinha na comunidade com a distribuição de garrafas Pet, evitando que o produto acabe no ralo da pia e na rede de esgoto.

A empresa aplicou ainda a coleta seletiva de lixo, que pode ser usada também pelos vizinhos. Porém, Lázaro José Mano, diretor de meio ambiente do Sindirepa – SP (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo), alerta que é importante conferir se a empresa contratada possui autorização para a retirada do material. “Isso é importante para garantir que o lixo tenha realmente o destino correto”, disse.

Na Tecnocar foram investidos mais de R$ 10 mil em adequações ambientais. Lá, foi instalado um sistema coletor que separa o óleo dos demais produtos químicos. Os resíduos são armazenados em tambores instalados na oficina e somente a água é despejada na rua.

O telhado da oficina também pode ser usado para aproveitar a energia solar. Uma iniciativa boa e barata é instalar algumas telhas transparentes que facilitem a entrada da luz do sol no ambiente da oficina. As telhas também podem possuir um sistema de escoamento de água da chuva, que é reutilizada na limpeza da oficina, lavagem de peças e abastecimento das descargas nos banheiros.

Outra saída é o telhado ecológico, com telhas produzidas a partir de materiais plásticos, como garrafas pet e embalagens. O telhado reduz a temperatura interna da oficina. As ações não resultam apenas redução no impacto ambiental, mas também na economia da empresa. Na Tecnocar, houve redução de 50% no consumo de energia. “As telhas permitem que a luz fique apagada até o fim da tarde, só gastamos com a energia das máquinas”, ressaltou Roberto Kazlauskas, dono da oficina.

O dono da mecânica Scopino, Pedro Luiz Scopino, disse que as mudanças causaram impactos também no ambiente de trabalho. “O local ficou limpo e agradável, tanto para os clientes quanto para os funcionários”, disse. No Centro Automotivo, as peças velhas dos automóveis são repassadas para empresas que reutilizam o material.

No setor administrativo das oficinas, as mudanças também chegaram. No escritório da Tecnocar, por exemplo, é usado papel reciclado de empresas certificadas que investem em programas de preservação. “Todos elogiam a iniciativa da consciência ambiental na oficina”, disse Kazlauskas. “Se cada um fizer um pouco quem ganha é a humanidade e o planeta”, conclui.

Você sabia?

• Pneus velhos podem virar combustível alternativo no co-processamento em fábricas de cimento e pó de borracha para uso em asfalto, na produção de óleo combustível e gás

• Rodas de ferro são transformadas em peças metálicas e para materiais da construção civil

• O óleo interno do amortecedor pode ser usado na fabricação de lubrificantes

• Partes metálicas do óleo são matéria prima para a indústria ou em produtos utilizados na construção civil

• Tambores e discos de freio são reutilizados como matéria prima na fabricação de discos e tambores novos, entre outras peças

• Dos catalisadores são extraídos os metais nobres: platina, paládio e o Ródio que são reutilizados na fabricação de catalisadores novos

• Óleo do motor é refinado e utilizado como matéria prima nas indústrias de óleos lubrificantes

• O chumbo da bateria é usado na fabricação de baterias novas

• As oficinas devem contatar empresas de reciclagem credenciadas e registradas por entidades reconhecidas para fazer o descarte de vidros e peças plásticas

• As embalagens devem ser armazenadas em local com piso impermeável, isento de materiais combustíveis e com dique de contenção para caso de vazamento

• O reciclador de solventes pode reciclar em média 85% do solvente utilizado. A oficina também deve adotar o lixamento a seco e pintura à base de água

• Existem máquinas de lavagem no mercado que utilizam detergente biodegradável para a operação